Notícias

26/06/2019 15:41

Educadores bloqueando o acesso à Secretaria de Fazenda em alerta ao governo

Os profissionais da educação da rede estadual bloquearam na manhã desta quarta-feira (26.06), a entrada da Secretaria de Estado de Fazenda, no Centro Político e Administrativo (CPA), da Capital. O objetivo foi chamar a atenção do governo e contestar a manobra realizada, à revelia das decisões do Tribunal de Justiça, ao atribuir a receita do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) como despesa. 

A alteração contábil elevou o gastos com folha dos 47%, em 2018, para 58%, no segundo quadrimestre, do ano. A maquiagem está sendo usada para inviabilizar o cumprimento dos direitos salariais da categoria. “O governo se utiliza da manobra para justificar que extrapolou o limite prudencial”, alertou o presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira. 

Diante disso, os educadores escolheram a Sefaz para contestar publicamente o secretário da pasta, Rogério Gallo, que insiste na divulgação da inviabilidade de atender à reivindicação por falta de recursos. Contudo, “ignoram nas discussões a cobrança do Sindicato de aplicar o determinado no artigo 245, parágrafo 3º da Constituição Estadual, que trata de resguardar os percentuais da educação sobre as isenções e renúncias fiscais concedidas pelo estado”, lembra o presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira. Segundo estudos, o recurso possibilitaria investimentos em outras necessidades da educação, além do pagamento do percentual da Lei 510/21013.

A mobilização foi encerra antes das 12h, com a retomada do funcionamento do órgão no período da tarde, por decisão administrativa. Os manifestantes prosseguiram com o protesto realizando o funeral simbólico do governador Mauro Mendes, em cortejo pela avenida do CPA, passando pelo Tribunal Regional do Trabalho e seguindo até a Assembleia Legislativa de Mato Grosso, onde permaneceram acampados durante todo o dia. “Voltamos a cobrar dos parlamentares a mediação nas negociações”, informa Valdeir Pereira. 

Assim como ocorreu no dia anterior, quando fecharam a BR, os educadores deram mais um a passo na radicalização do movimento para também alertar a sociedade sobre as distorções implantadas pelo governo, inclusive com apoio da imprensa. “A escolha do piststop nas rodovias e o bloqueio da Sefaz são estratégicos por serem o coração financeiro do estado. Ao contrário do que muitos pensam o tempo parado incomoda mais aos interesses do estado do que prejudica os motoristas”, finalizou o presidente do Sintep/MT. 

Assessoria/Sintep-MT


SEDE DO SINTEP-VG

Redes Sociais

Sintep VG

SINTEP/VG - Travessa Pedro Pedrossian, n.º 27
Bairro Centro - Aeroporto CEP. 78110-355
Fone 3682.2263
sintepvg@terra.com.br
contato@sintepvg.org

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo