Notícias

19/03/2020 17:05

Vereadores aprovam emenda garantindo recomposição para os Trabalhadores da Educação

Mesmo com a aprovação da emenda modificativa por parte dos vereadores da Câmara Municipal de Várzea Grande os trabalhadores da Educação de Várzea Grande aprovaram permanecer em ESTADO DE GREVE.

A decisão foi aprovada em Assembleia, realizada hoje, terça-feira (17.03), dentro da Câmara de Vereadores, logo após, os vereadores aprovaram a emenda modificativa ao projeto encaminhado pela prefeita Lucimar Campos. A Emenda Modificativa, articulada pela direção do Sintep/VG, contou com 90% das assinaturas dos vereadores e garantiu os 12,84% para todos os profissionais da educação (professores e servidores técnicos – TAE, TDE, TDI e TSAE).

Os trabalhadores da educação da rede municipal de Várzea Grande deliberaram em permanecer em Estado de greve e em Assembleia Permanente para acompanhar o movimento do Poder Executivo. “Vamos acompanhar o movimento do Poder Executivo e aguarda a sanção da prefeita e caso haver veto, imediatamente a categoria irá deflagrar a greve por tempo indeterminado”, informa o presidente do Sintep/VG, professor Juscelino Dias.

“Portanto, a responsabilidade pra evitar ou não a greve é da Prefeita, que ao longo de todo ano não negociou com a categoria. Não recebeu o sindicato nas audiências solicitadas. Continuaremos acompanhando todas as sessões da Câmara, como estamos fazendo desde o momento que o projeto da prefeita entrou na Câmara Municipal e vamos continuar. Até o momento em que houver a manifestação do Poder Executivo”, completa o presidente do Sintep/VG.

Segundo a secretária de assuntos jurídicos do Sintep/VG, Cida Cortez, a a emenda modificativa apresentada pela Comissão de Educação inclui todos os profissionais da Educação. “A emenda foi assinada por quase todos os vereadores, portanto, é uma emenda do Parlamento, do Poder Legislativo, apenas um vereador de atestado médico e o Presidente da Câmara não assinaram. E, caso a Prefeita vete a emenda, os vereadores assumiram o compromisso de derrubar o veto”, explica a secretária do Sindicato.

“A categoria permanecerá mobilizada e está consciente de que existe amparo legal para recomposição. A recomposição diferenciada e parcelada visa dividir a categoria. Essa é uma decisão meramente política da Prefeita, que sistematicamente desrespeita o sindicato e os servidores públicos, em especial, a categoria mais organizada que é da Educação, composta também pela maioria de mulheres”, completa a dirigente do Sintep/VG.

“No meio da sessão, a Prefeita ligou para o Presidente da Câmara, dizendo que no dia 25 de março enviaria uma mensagem garantindo a recomposição para os funcionários, o que prova que é possível o reajuste para todos. Porém a categoria rejeitou a proposta, já que a prefeita teve tempo para negociar e se recusou. E, categoria não acredita mais em promessa que foram descumpridas durante toda a gestão de Lucimar Campos”, relata Cida Cortez.

“Agora, a situação é seguintes: caso a emenda seja vetada pela prefeita Lucimar Campos e os vereadores não derrubarem o veto, a greve deverá iniciar greve por tempo indeterminado”, explica o presidente do Sintep/VG.

“A categoria está unida e mostrou força. Vamos continuar atentos e mobilizados. Se a prefeita vetar a recomposição para todos a Educação vai Parar” reforça o presidente do Sintep/VG.


SEDE DO SINTEP-VG

Redes Sociais

Sintep VG

SINTEP/VG - Travessa Pedro Pedrossian, n.º 27
Bairro Centro - Aeroporto CEP. 78110-355
Fone 3682.2263
sintepvg@terra.com.br
contato@sintepvg.org

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo