Notícias

19/03/2021 17:00

Professora é contemplada pela Lei Audir Bland e publica livro pelo segmento Culturas Negras e de Matrizes Africanas

Educação para as relações étnico-raciais: paradigmas e desafios 

Rosana Fátima de Arruda

Desde 2003 a LDB 9496/96 impõe ao currículo escolar conteúdos referentes a História da África, dos Afro-Brasileiros e Africanos de modo a transformar as relações sociais e corroborar para práticas bem-sucedidas em educação das relações étnico-raciais ao resgatar, valorizar e fortalecer a identidade negra no cotidiano escolar.

A obrigatoriedade de conteúdos sobre a história do negro no currículo brasileiro se deram após lutas e reivindicações, contudo, sua implementação acontece aos poucos, conforme o andamento das políticas públicas curriculares.

 Em 2014, a professora Rosana Fátima de Arruda, pesquisou no mestrado/UFMT, sob orientação da professora Dr. Cândida Soares da Costa, o seguinte objetivo: compreender os motivos que influenciam professores de escola pública a desenvolverem práticas pedagógicas em educação das relações étnico-raciais. A pesquisa revelou que entre os aspectos relevantes o planejamento pedagógico é um dos instrumentos elementares na formatação da intencionalidade, comprometimento e ética. Os achados da pesquisa também indicam aspectos de gestão, formação e autoidentificação como elementos influenciadores da ação pedagógica (a depender das condições de formação, material didático, diversidade racial entre os componentes da equipe escolar e gestão) que podem transformar velhas práticas em práticas pedagógicas antirracistas, instrumento de conscientização e afirmação das raízes da cultura afro-brasileira.

O contexto escolar presentou um campo de possibilidades que é negociado e, a partir dele, são eleitos objetivos e metas de um projeto de trabalho capaz de convergir interesses coletivos e individuais a um comportamento motivado para a educação das relações étnico-raciais.

No livro, há discussões acerca das políticas públicas curriculares, particularmente no que diz respeito à implementação da Lei nº10.639/03 e conceitos sobre os fenômenos do racismo. A abordagem utilizada pela pesquisa é qualitativa, e os instrumentos de coleta de dados se deram por observação, análise de documentos pedagógicos, questionário e entrevistas.

A publicação é resultado da contemplação do Edital Nascente, da Lei Audir Bland, segmento Culturas Negras e de Matrizes Africanas, instrumento de fortalecimento e estímulo da cultura Afro-brasileira.

O lançamento do livro intitulado “EDUCAÇÃO PARA AS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS: PARADIGMAS E DESAFIOS” está previsto para maio de 2021, formato impresso e e-book. É uma produção acadêmica que fora atualizada para a publicação, dialoga com as Diretrizes curriculares e com a prática do professor da escola pública.


SEDE DO SINTEP-VG

Redes Sociais

Sintep VG

SINTEP/VG - Travessa Pedro Pedrossian, n.º 27
Bairro Centro - Aeroporto CEP. 78110-355
Fone 3682.2263
sintepvg@terra.com.br
contato@sintepvg.org

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo